TURISMO, PLANIFICACION ESTRATEGICA, AGENDA XXI, IDENTIDAD, SUSTENTABILIDAD E PROGRESO: UN BALANCETE SOCIAL, POLITICO Y ECONOMICO COMPLEJO

  • Gustavo Capece

Resumo

O turismo é um negócio crescente que gera um dos mais importantes fluxos de investimento e de transferência de dinheiro. Os estudos sobre seus impactos são variados, e na busca por opções que contribuam ao bem-estar e que,por sua vez, previnam ou atenuem os impactos negativos, tem-se recorrido nos últimos anos do século XX e nos primeiros anos do atual a dois meios: PlanejamentoEstratégico e Agenda XXI. Os fundamentos de ambos são praticamente os mesmos: 1) concepção holística ou sistêmica, 2) sustentabilidade; 3) multidisciplinaridade ou abordagem a partir de variados conhecimentos, e 4) adequada contextualização da atividade e seus efeitos.O artigo aborda estas questões e analisa as razões pelas quais a aplicação real e prática do Planejamento Estratégico e Agendas XXI têm encontrado obstáculosque têm diminuído as suas potencialidades. Esses obstáculos são encontrados mais nas formas de implementação do que nos princípios que as regem. A falta de resultados conforme as expectativas,ou o alargamento dos prazos, tem levado a se questionar a metodologia. Consideramos que se chega a esta situação por uma espécie de ritualismo mágico, e que especialistas em planejamento abordam as questões maisapegados a fórmulas mágicas do que ao entendimento das forças que operam nos territórios. Teorias ritualizadas, atrasos nos desenvolvimentos nem sempre compreensíveis, governos que não terminam de aplicar os planos e investidores poderosos externos ao meio criam um ambiente pouco propício para que o homem comum atribua uma boa quota de credibilidade na maneira de pensar o futuro.Pa l a v r a s - c h a v e : Turismo, Planejamento Estratégico da Agenda XXI, Identidade, Sustentabilidade e Progresso.
Publicado
2014-07-31
Seção
Artigos