“ENQUANTO A CHALEIRA CHIA, O AMARGO EU VOU CEVANDO”: ENTRECRUZANDO AS CULTURAS REGIONAIS, LOCAIS E ORGANIZACIONAIS NO MERCADO PÚBLICO DE PORTO ALEGRE

  • Neusa Rolita Cavedon
  • Letícia Dias Fantinel

Resumo

O artigo busca evidenciar como as culturas porto alegrense e gaúcha aparecem na cultura organizacional de uma Banca do Mercado Público de Porto Alegre. O estudo, de cunho etnográfico, foi realizado entre 10 de maio e 25 de junho de 2007 e concretizou-se em doze visitas a campo. Os resultados apontam para a existência de aspectos inerentes ao espaço familiar, entre comerciantes inseridos em redes de parentesco que cultivam laços de amizade, simbolizados pelo “tomar chimarrão”, bebida amarga, mas que significa a doçura das relações. Apesar das disputas em conversas, existe o compartilhar da bomba utilizada para sugar a bebida.Palavras-chave: Chimarrão. Mercado Público. Cultura Organizacional.
Publicado
2014-08-04
Seção
Artigos