OS IMPACTOS DA OBRIGATORIEDADE DA COLETA SELETIVA PELA POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS SOBRE AS ORGANIZAÇÕES DE CATADORES DE MATERIAIS RECICLÁVEIS E O DESENVOLVIMENTO LOCAL

  • Márcio Augusto Monteiro
  • Adilene Gonçalves Quaresma

Resumo

A obrigatoriedade de implantação da coleta seletiva pela Política Nacional de Resíduos Sólidos em todos os municípios brasileiros apresenta riscos para a sustentabilidade das Organizações de Catadores de Materiais Recicláveis, quando não são considerados os princípios do desenvolvimento local em sua gestão. Ummaior volume de recicláveis demanda, consequentemente, novas necessidades para o seu manuseio, como, por exemplo, espaço físico adequado para manipulação e armazenamento, equipamentos como prensa e empilhadeira, mão de obra especializada e a absorção do material trabalhado pelo mercado. Nesse sentido, observa-se que alguns desses aspectos estão diretamente relacionados a características específicas de cada região, e outros dependem de variáveis que ultrapassam os limites territoriais do município, como a existência de mercadoconsumidor capaz de absorver a nova oferta de recicláveis. Em uma pesquisa com características qualitativas e quantitativas, que abordou aspectos administrativos, de engenharia civil e de produção, de saúde e segurança do trabalho e comerciais de 18 organizações localizadas no estado de Minas Gerais observou-se a estreita relação entre a coleta seletiva, as organizações de catadores de materiais recicláveis e o desenvolvimento local.P a l a v r a s - c h a v e : Recicláveis. Coleta Seletiva. Desenvolvimento Local.
Publicado
2014-09-26
Seção
Artigos