CULTURA ORGANIZACIONAL E REPRESENTAÇÕES SOCIAIS: UM ENSAIO TEÓRICO

  • Fabiana Florio Domingues UFES - Universidade Federal do Espírito Santo
  • Eduarda Cricco Miranda Barcelos Gripp UFES - Universidade Federal do Espírito Santo

Resumo

Este ensaio teórico buscou discutir os temas cultura organizacional e representação social. O trabalho procurou identificar como a teoria das representações sociais pode contribuir para a apreensão da cultura organizacional dentro das empresas. Este é um levantamento teórico-conceitual construído a partir de pesquisa bibliográfica, no qual primeiramente foi conceituado cada termo para melhor compreensão dos significados. Devido à complexidade do conceito de cultura, foram utilizadas referências das ciências humanas e sociais, mas principalmente da antropologia, em uma perspectiva macro. A teoria das representações sociais foi abordada, utilizando como referencial os principais teóricos que estudaram sobre este tema, especialmente pesquisadores franceses como Moscovici e Jodelet, além de alguns dos seus principais discípulos. A justificativa para este estudo é o fato de que a teoria das representações sociais pode surgir como lente capaz de proporcionar o entendimento do contexto da cultura organizacional. Como resultado, considerou-se importante a incorporação da teoria das representações sociais na busca por se interpretar os significados que permeiam a cultura organizacional.Palavras-chaves: representação social, cultura organizacional, subjetividades, prática social.

Biografia do Autor

Fabiana Florio Domingues, UFES - Universidade Federal do Espírito Santo
Mestranda em Administração, na Universidade Federal do Espírito Santos - UFES (conclusão prevista para março/2016). Possui graduação em Administração pela Fundação de Estudos Sociais do Paraná (2000), além de especializações em Finanças pela FAE (2004) e em Engenharia de Produção pela PUC-PR (2008). Experiência profissional na área de Administração, com ênfase em administração financeira, gestão de produção e gestão de pessoas. 
Eduarda Cricco Miranda Barcelos Gripp, UFES - Universidade Federal do Espírito Santo
Mestranda em Administração de Empresas pelo Programa de Pós Graduação em Administração pela Universidade Federal do Espírito Santo - UFES, na linha Netes. Possui graduação em Administração de Empresas pela FDV - Faculdades Integradas de Vitória (2005). Tem MBA em Gestão de Comércio Exterior e Negócios Internacionais pela Fundação Getúlio Vargas (2010). Experiência profissional em processo operacional logístico, gestão de comércio exterior, atuou em pequenas e grandes empresas de comércio internacional.

Referências

ABRIC, J. C. A abordagem estrutural das representações sociais. In: MOREIRA, A. S. P.; OLIVEIRA, D C. (Orgs.). Estudos interdisciplinares de representação social. Goiania: Ab, 2ª Ed, 2000.

ALMEIDA, A. M. O; SANTOS, M. F. S.; TRINDADE, A. A. Representações e práticas sociais: contribuições teóricas e dificuldades metodológicas. Temas em Psicologia, 8 (3), 257-267, 2000.

BURRELL, G.; MORGAN, G. Sociological paradigms and organizational analysis: Elements of the sociology of corporate life. London: Heinemann, 1979.

CAVEDON, N. R. Administração de toga: desvendando a cultura organizacional da UFRS e da UNISINOS. Tese (Doutorado em Administração) UFRS. Porto Alegre, 2000.

______. Antropologia para administradores. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2008.

______. As representações sociais circulantes no período de margem do ritual de passagem: o caso dos peritos criminais em estágio probatório. Revista de Administração Mackenzie, v.15, n.2, mar./abr, 2014.

CHANLAT, J. F. O Desafio Social da Gestão: a contribuição das ciências sociais. In: BENDASSOLLI, P. F.; SOBOLL, L. A. (Orgs.). Clínicas do Trabalho: novas perspectivas para a compreensão do trabalho na atualidade. São Paulo: Atlas, 2011.

DAVEL, E.; VERGARA, S. C. (Orgs.). Gestão com Pessoas e Subjetividade. São Paulo: Atlas, 2001.

DELEUZE, G. Empirismo e Subjetividade: Ensaio sobre a natureza humana segundo Hume. São Paulo: Editora 34,1ª ed., Coleção trans, 2001.

DOISE, W. Sistema e metassistema. In: ALMEIDA, A. M. O.; SANTOS, M. F. S.; TRINDADE, Z. A. (Orgs), Teoria das Representações Sociais: 50 anos (pp. 123-156). Brasilia: Techonopolitik, 2011.

FISCHER, T.; MAC-ALLISTER, M (2012). Nota Técnica: Jogando com Cultura Organizacional. In: Handbook de Estudos Organizacionais. São Paulo: Atlas, 2012.

FLAMENT, C. Estrutura e dinâmica das representações sociais. In: JODELET, D. As representações sociais. (pp. 173-186). Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001.

FLEURY, M. T. L.; FISCHER, R. M. (1989). Cultura e Poder nas Organizações. Rio de Janeiro: Atlas, 1989.

JODELET, D. Representações sociais: um domínio em expansão. In: Jodelet; D.. As representações sociais. (pp. 17-44). Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001.

LARAIA, R. B. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2002.

MARTIN, J.; FROST, P. Jogos de Guerra da Cultura Organizacional: A Luta Pelo Domínio Intelectual. In: Handbook de Estudos Organizacionais. São Paulo: Atlas, 2012.

MEYERSON, D.; MARTIN, J. Cultural change: an integration of three different views. Journal of Management Studies, v. 24, n. 6, nov., p. 623-647, 1987.

MORGAN, G.; FROST, P.; PONDY, L. Organizational symbolism. In: PONDY, L. et al. (eds.). Organizational symbolism. Connecticut: Jay Press, p. 3-35, 1983.

MORGAN, G. Imagens da organização. São Paulo: Atlas, 2006.

MOSCOVICI, S. Representações sociais: investigação em psicologia social. Petrópolis: Vozes, 2003.

MOTTA, F. C. P.; CALDAS, M. P. Cultura organizacional e cultura brasileira. São Paulo: Editora Atlas, 2009.

SARAIVA, L. A. S.; CARRIERI, A. P. Simbolismo e dinâmica nas organizações. In: Encontro de Estudos Organizacionais, ANPAD. Anais... Belo Horizonte, 2008.

SMIRCICH, L. Concepts of culture and organizational analysis. In.: Administrative Science Quarterly. Vol. 28, n. 3, Organizational Culture, Sep., p. 339-358, 1983.

TRINDADE, Z.; SANTOS, M. F. S.; ALMEIDA, A. M. O. Ancoragem: notas sobre consensos e dissensos. In: ALMEIDA, A. M. O.; SANTOS, M. F. S.; TRINDADE, Z. A. (Orgs.); Teoria das Representações Sociais: 50 anos (p. 101-121). Brasília: Technopolitik, 2011.

TURNER, B. A. Introduction. In: TURNER, B. A. (Ed.) Organizational Symbolism. New York: De Gruyter, 1990.

VALA, J. As representações sociais no quadro dos paradigmas e metáforas da psicologia sócia. Análise Social, XXVIII (123-124), (4°-5°), 887-919, 1983.

VALENTIM, J. P. Que futuro para as representações sociais? Psicologia e Saber Social, 2 (2), 158-166, 2013.

ZARIFIAN, P. Comunicação e Subjetividade nas Organizações. In: DAVEL, E.; VERGARA, S. C. (Orgs.). Gestão com Pessoas e Subjetividade. São Paulo: Atlas, 2001.

Publicado
2015-10-02
Seção
Artigos