PROMOÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DOS USUÁRIOS NO DESENVOLVIMENTO DE UM REPOSITÓRIO PARA RECURSOS EDUCACIONAIS ABERTOS

  • Pedro Paulo Boaventura Grein Universidade Tecnológica Federal do Paraná
  • Marília Abrahão Amaral Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Resumo

Este artigo defende, com base em uma revisão histórica dos principais movimentos que levaram à criação dos Recursos Educacionais Abertos (REA), que esta tecnologia educacional está embebida de valores fundamentais para a sociedade atual. Da mesma forma, os repositórios eletrônicos destinados a coletar e disponibilizar estes recursos devem compartilhar destes valores. Com base em uma concepção de tecnologia nem neutra, nem determinista, que reconhece a construção social dos artefatos tecnológicos e que estes carregam os valores do ambiente em que foram concebidos, sugere-se que a filosofia e a ética que sustentam o movimento REA devem ser preservados e ampliados. Esta preservação de valores passa, inclusive, pelas escolhas feitas na implementação das tecnologias empregadas na construção dos repositórios REA para uso da sociedade. Este trabalho sugere a adoção do Design Participativo, com foco em seus princípios éticos e na participação de todos os envolvidos, em oposição às práticas mais comuns e difundidas da Interação Humano Computador, como ferramenta de desenvolvimento por acreditar que ele compartilha destes mesmos valores.

Biografia do Autor

Pedro Paulo Boaventura Grein, Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Programa de Pós-Graduação em Tecnologia
Marília Abrahão Amaral, Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Programa de Pós-Graduação em Tecnologia Departamento Acadêmico de Informática

Referências

BANNON, L. J.; EHN, P. Design: Design Matters in Participatory Design. In: SIMONSEN, J.; ROBERTSON, T. (Eds.). . Routledge International Handbook of Participatory Design. New York: Routledge, 2013.

BJERKNES, G.; BRATTETEIG, T. User participation and democracy: a discussion of Scandinavian research on system development. Scandinavian Journal of information …, v. 7, n. 1, 1995.

BJÖRK, B.-C. Open access to scientific publications - an analysis of the barriers to change? InformationResearch, v. 9, n. 2, 2004.

BLOMBERG, J.; KARASTI, H. Ethnography: Positioning Ethnographic within Participatory Design. In: SIMONSEN, J.; ROBERTSON, T. (Eds.). . Routledge International Handbook of Participatory Design. New York: Routledge, 2013.

CARROLL, J. M. Human Computer Interaction - brief intro. Disponível em: <http://www.interaction-design.org/encyclopedia/human_computer_interaction_hci.html#heading_Implications_of_HCI_for_science__practice__and_epistemology_html_pages_35313>. Acesso em: 12 out. 2015.

COLEMAN, G. C. Revoluções Silenciosas: o irônico surgimento do software livre e de código aberto e a constituição legal hacker. In: Do regime de propriedade intelectual: estudos antropológicos. 1. ed. Porto Alegre: Tomo Editora, 2010. p. 132–147.

COMMONS, C. History - Creative Commons. Disponível em: <http://creativecommons.org/about/history>. Acesso em: 12 out. 2015.

CUTCLIFF, S. H. La Emergencia Histórica de CTS como campo académico. In: Ideas, Máquinas y Valores. [s.l.] Antrophos Editorial, 2003. p. 7–24.

DOS SANTOS, A. I. Educação Aberta: histórico, práticas e o contexto dos recursos educacionais abertos. In: Recursos Educacionais Abertos. 1a. ed. Salvador: Edufba, 2012. p. 71–90.

FRAGA, J. et al. Sistema gestor de contenidos como repositorio de los trabajos de investigación de turismo 2 . 0 en la región peninsular de Yucatán. LACLO 2013 - Octava Conferencia Latinoamericana de Objetos y Tecnonologias de Aprendizaje, v. 4, n. 1, p. 0–4, 2013.

HARRISON, S.; TATAR, D.; SENGERS, P. The three paradigms of HCI. Alt. Chi. Session at the SIGCHI …, p. 1–18, 2007.

KELTY, C. Inventing Copyleft. In: BIAGIOLI, M.; JASZI, P.; WOODMANSEE, M. (Eds.). . Contexts of Invention. Chicado: University of Chicago, 2010. p. 24.

KELTY, C. M. Two Bits. Durham and London: Duke University Press, 2008.

KENSING, F.; GREENBAUM, J. Heritage: Having a Say. In: ROBERTSON, T.; SIMONSEN, J. (Eds.). . Routledge International Handbook of Participatory Design. New York: Routledge, 2013.

LOWGREN, J. Interaction Design - brief intro. In: The Encyclopedia of Human-Computer Interaction. 2. ed. Aarhus: The Interaction Design Foudation, 2014.

MATERU, P. N. Open Source Courseware : A Baseline Study. n. November, 2004.

MORENO, J.; DUQUE, N. D.; PINEDA, A. F. ROAp: Una Propuesta de Repositorio de Objetos de Aprendizaje basada en el estándar LOM. Séptima Conferencia Latinoamericana de Objetos y Tecnologías de Aprendizaje - LACLO 2012, p. 216 – 224, 2012.

MULLER, M.; BLOMBERG, J.; CARTER, K. Participatory design in Britain and North America: responses to the “Scandinavian Challenge”. Proceedings of the CHI ’91 Proceedings of the SIGCHI Conference on Human Factors in Computing Systems, p. 389–392, 1991.

MULLER, M. J.; DRUIN, A. Participatory Design : The Third Space in HCI. Human-computer interaction: Development process, v. 4235, p. 165–185, 2003.

PREECE, J.; ROGERS, Y.; SHARP, H. Design de Interação: além da interação homem-computador. Porto Alegre: Bookman, 2005.

PRETTO, N. DE L. Professores Autores em Rede. In: Recursos Educacionais Abertos. Salvador: Edufba, 2012. p. 91–108.

REINEHR, R. Recursos educacionais abertos na aprendizagem informal e no autodidatismo. In: Recursos Educacionais Abertos: práticas colaborativas políticas públicas. São Paulo: EDUFBA, 2012. p. 153–176.

ROBERTSON, T.; WAGNER, I. Ethics: Engagement, Representatiob and Politics-In-Action. In: SIMONSEN, J.; ROBERTSON, T. (Eds.). . Routledge International Handbook of Participatory Design. New York: Routledge, 2013.

SANDERS, E. B. From User-Centered to Participatory Design Approaches Elizabeth B.-N. Sanders SonicRim. 2002.

SANTANA, B.; ROSSINI, C.; PRETTO, N. DE L. Recursos Educacionais Abertos. 1a. ed. Salvador: Edufba, 2012.

SPINUZZI, C. A Scandinavian challenge, a US response: methodological assumptions in Scandinavian and US prototyping approaches. Proceedings of the 20th annual international …, p. 208–215, 2002.

STALLMAN, R. Free Software, Free Society. [s.l: s.n.].

TORRES, A. L. A tecnoutopia do software livre: uma história do projeto técnico e político do GNU. Dissertação de Mestrado em História Social, p. 197, 2013.

Publicado
2015-12-15
Seção
Artigos