A INFLUÊNCIA DAS CRENÇAS NO APRENDIZADO DE LÍNGUA INGLESA: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE ESTUDANTES BRASILEIROS E PORTUGUESES

  • Débora Ache Borsatti Senac Santa Cruz do Sul

Resumo

RESUMOEste artigo é um recorte da dissertação de mestrado da autora que abarca, entre outras temáticas, as crenças em relação ao aprendizado de língua inglesa, uma pauta que vem sendo discutida no campo da linguística aplicada nas últimas décadas. Trata-se de uma análise dos dados obtidos através de um estudo comparativo entre estudantes brasileiros e portugueses, tendo como instrumentos um inventário de crenças e uma entrevista semiestruturada com os participantes. Ao comparar o estudo da língua inglesa no Brasil com outro contexto tão diferente, tendo, porém, em comum a língua portuguesa como língua materna, os resultados mostram semelhanças e distinções que favorecem a reflexão e compreensão sobre o modo com que os estudantes percebem o processo de ensino e aprendizagem, ou seja, suas crenças, que podem influenciar direta ou indiretamente tanto os sucessos como as dificuldades na aprendizagem. Palavras-chave: Crenças – aprendizado- Língua Inglesa – brasileiros – portugueses 

Referências

BARCELOS, A. M. F. Understanding teachers’ and students’ language learning beliefs in experience: A Deweyan Approach. Tese de Doutorado. The University of Alabama, Tuscaloosa, AL, USA, 2000.

_____________. Metodologia de Pesquisa das Crenças sobre Aprendizagem de Línguas: Estado da Arte. Rev. Brasileira de Lingüística Aplicada, v.], n .l, 71-92, 2001.

____________.Crenças sobre aprendizagem de línguas, Linguística Aplicada e ensino de línguas. Linguagem e Ensino, Pelotas, v. 7, n. 1, p. 101-121, 2004.

___________. Cognição de professores e alunos: tendências recentes na pesquisa de crenças sobre ensino-aprendizagem de línguas. In: BARCELOS, Ana Maria Ferreira; ABRAHÃO, Maria Helena Vieira.Crenças e ensino de línguas: foco no professor, no aluno e na formação de professores. Campinas, SP: Pontes Editores, 2006.

____________. Reflexões acerca da mudança de crenças sobre ensino e aprendizagem de línguas. Rev. Brasileira de Lingüística Aplicada, v. 7, n. 2,p.110-137, 2007.

____________. Students' experiences and beliefs in the language classroom: challenges and opportunities for reflective learning In: New Challenges in Language and Literature. Ed. Belo Horizonte : Faculdade de Letras UFMG, 2009, p. 27-40.

COELHO, H.S.H. “É possível aprender inglês na escola?” Crenças de professores sobre o ensino de inglês em escolas públicas. In: Crenças e Ensino de Línguas. Foco no professor, no aluno e na formação de professores, Campinas, SP: Pontes Editores, 2006, p. 125-143.

Horwitz, E. K. (1985). Using student beliefs about la nguage learning and teaching in the foreign language methods course. Foreign Language Annals, 18 (4), 333–340.

____________. (1987). Surveying student beliefs about language learning. In A. Wenden & J. Rubin (Eds.), Learner strategies in language learning (pp. 119–129). Englewood Cliffs, NY: Prentice Hall.

KALAJA, P. Student beliefs (or metacognitive Knowledge) about SLA reconsidered. International Journal of Applied Linguistics, v. 5, n. 2, p. 191-204, 1995.

LIMA, S. S. Crenças e Expectativas de um professor e alunos de uma sala de quinta série e suas influências no processo de ensino e aprendizagem de inglês em escola pública. Dissertação de Mestrado. São José do Rio Preto: Universidade Estadual Paulista, 2005.

MOITA LOPES, L. P. Oficina de linguística aplicada: a natureza social e educacional dos processos de ensino-aprendizagem de línguas. Campinas: Mercado de Letras, 1996.

ROCKEACH, M. Beliefs, attitudes and values: a theory of organization and change. São Francisco: Jossey-Bass, 1968.

SADALLA, A. M. F. de A. Com a palavra, a professora: suas crenças, suas ações. Campinas: Alínea, 1998.

PAJARES, F. M. Teachers’ beliefs and educational research: cleaning up a messy construct. Review of Educational Research, v. 62, n. 3, p. 307-332, 1992.

PRICE, H. H. Belief. Bristol: Thoemmes Press, 1969.

PUCHTA, H. Beyond materials, techniques and liguistic analyses: the role of motivation, beliefs and identity. Disponível em: http://www.herbertpuchta.com/wp-content/files_mf/1337005399Beliefs_article.pdf. Acesso: 05/08/2014.

Publicado
2015-12-15
Seção
Artigos