A UTILIZAÇÃO DOS MAPAS CONCEITUAIS NA FORMAÇÃO CONTINUADA DOS PROFESSORES UNIVERSITÁRIOS

  • Carlos Augusto Fontanini Pontifícia Universidade Católica do Paraná
  • Jakeline Krast Pontifícia Universidade Católica do Paraná
  • Emerson Luiz Bomfim Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Resumo

Esta pesquisa objetiva identificar as contribuições dos mapas conceituais na formação continuada de professores universitários, em uma Instituição de Educação Superior privada de grande porte no estado do Paraná. No referencial teórico, foram apresentadas algumas definições sobre mapa conceitual, sua construção e utilização em sala de aula. Esta pesquisa foi desenvolvida a partir do Seminário de Aprofundamento, do qual participaram do processo de investigação oito professores universitários, doutorandos no stricto sensu em Educação. A pesquisa caracterizou-se como uma pesquisa-ação. Com base nos mapas conceituais produzidos pelos doutorandos e disponibilizados no ambiente virtual de avaliação da universidade, foi feita uma análise de conteúdo destes materiais para identificar as contribuições de sua utilização e sua aplicação em suas atividades diárias docentes. Com a análise dos resultados, foi possível perceber as contribuições da utilização dos mapas conceituais e sua importância no processo de ensino-aprendizagem.    Palavras-chave: Mapas conceituais. Saberes docentes. Formação docente.  

Biografia do Autor

Carlos Augusto Fontanini, Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Doutor em Educação.
Jakeline Krast, Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Bacharel em Publicidade e Propaganda pela Universidade Positivo. Especialista em gestão de Pessoas pela PUCPR. Membro do projeto de pesquisa a Formação dos Gestores das Instituições de Educação Superior no Paraná, na PUCPR
Emerson Luiz Bomfim, Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Especialista em marketing pela PUCPR e Mestrando em administração pela PUCPR.

Referências

ANDERSON, K.; MILLER, Elizabeth D. Gender and student evaluations of teaching. Political Science and Politics, v. 30, n. 2, p. 216-219, Jun. 1997.

AUSUBEL, David. Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

AVALOS, Beatrice. Teacher professional development in teaching and teacher education over tem years. Teaching and Teacher Education, n.27, p. 10-20, 2011. Disponível em: httpwww.elsevier.com/locate.tate. Acesso em: 25 de março de 2015.

BELL, Judith. Projeto de pesquisa: guia para pesquisadores iniciantes em educação, saúde e ciências sociais. 4 ed. Porto alegre: Artmed, 2008.

CAÑAS, A. J., NOVAK, J. D.; GONZÁLES; F. M. Concept Maps: Theory, Methodology, Technology. In the First International Conference on Concept Mapping. Pamplona, Spain 2004.

COCHRAN-SMITH, Marilyn. The new teacher education: for better or for worse? Educational Researcher, v. 34, n. 7, p. 3-17, out. 2005.

CUNHA, Maria Isabel da. O professor universitário na transição de paradigmas. 2 ed. Araraquara: Junqueira & Marin Editores, 2005.

DENZIN, K. Norman; LINCOLN, Yvonna S. (org). O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. Porto Alegre: Artmed/Bookman, 2010.

DUTA, Nicoleta V.; FOLOSTINA, Ruxandra. Continuous training of university teachers: theoretical approaches and practical implications. Procedia - Social and Behavioral Sciences, 116, p. 3449 – 3453, 2014. Disponível em: httpwww.sciencedirect.com/science/article/pii/S1877042814007988. Acesso em: 30 de julho de 2015.

FONTANINI, C. A. C. e outros. A Formação Pedagógica dos Professores de Cursos de Administração. In: X Congresso Nacional de Educação - Educere, 2011, Curitiba. Anais do X Congresso Nacional de Educação - Educere. Curitiba : Champagnat, 2011, p. 10231-10244.

HANDAL, Boris; WOOD, Leigh; MUCHATUTA, Michelle. Students’ expectations of teaching: the business, accounting and economics experience. e-Journal of Business Education & Scholarship of Teaching, v. 5, n. 1, p. 1-17, 2011. Disponível em: http://www.ejbest.org. Acesso em 30 de maio de 2015.

HANUSHEK, Eric A. Teacher quality. In: IZUMI, Lance T.; EVERS, Willianson. Teacher quality. Palo Alto, Califórnia: Hoover Press, 2002, p.1-12. Disponível em: http://www-hoover.stanford.edu/publication/books/teacher. Acesso em 31 de maio de 2013.

IMBERNÓN, Francisco. La formación y el desarrollo profesional del profesorado: hacia una nueva cultura profesional. 5 ed. Barcelona: Graó, 2002.

INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior 2012. Disponível em: <http://portal.inep.gov.br/web/censo-da-educacao-superior/encontro-nacional>. Acesso em: 20 out. 2014.

LAFFIN, Marcos. Ensino de contabilidade: componente e desafios. Contabilidade vista & revista. Belo Horizonte, v.13, nº 3, p 9-20, dez 2002.

LUCKESI, Cipriano C. O papel da didática na formação do educador. In: CANDAU, Vera M. (org). A didática em questão. 32 ed. São Paulo: Editora Vozes, 2011, p.25-84.

MACKE, Janaína. A pesquisa-ação como estratégia de pesquisa participativa. In: GODOI, C. K.; BANDEIRA-DE-MELLO, R.; SILVA, A. Barbosa de (org). Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. São Paulo: Saraiva, 2006, p. 207-240.

MOLINA, Ana; ONTORIA, Antonio; GÓMEZ, Juan Pedro R. Os mapas conceituais. In: Potencializar a capacidade de aprender e pensar: o que mudar para aprender e como aprender para mudar. São Paulo: Madras, 2004, p.103-126.

MOREIRA, M. A. Mapas conceituais como instrumentos para promover a diferenciação conceitual progressiva e a reconciliação integrativa. Ciência & Cultura, São Paulo, v. 32, nº 4, p. 474-479,1980.

_____ Mapas conceituais e aprendizagem significativa. Instituto de Física – UFRGS. Disponível em: https://www.if.ufrgs.br/~moreira/mapasport.pdf. Acesso em: 17 fev. 2015.

NAJLE, Carolina Paz Muñoz; FIAMENGHI JR, Geraldo A. Relação professores-alunos com dificuldades de aprendizagem e comportamento: história de mudanças. Cadernos de Pós-Graduação em Distúrbios do Desenvolvimento, São Paulo, v.7, n.1, p.97-111, 2007.

NOVAK, J. D. The theory underlying concept maps and how to construct them. Disponível em: http://cmap.coginst.uwf.edu. Acesso em: 12 fev. 2012.

_____ Theory of education. Ithaca, NY: Cornell University Press, 1977.

PENNINGS, Helena J. M. e outros. Real-time teacher-student interactions: A dynamic systems approach. Teaching and Teacher Education, n. 37, p. 183-193, 2014. Disponível em: httpwww.elsevier.com/locate.tate. Acesso em 16 de janeiro de 2014.

POZO, Juan I. Aquisição de conhecimento. Porto Alegre: Artmed, 2005.

REID, Jo-Anne. A practice turn for teacher education? Asia-Pacifc Journal of Teacher Education, v. 39, n. 4, p. 293-310, nov. 2011.

RUIZ-MORENO, Lídia e outros. Mapa conceitual: ensaiando critérios de análise. Revista Ciência e Educação, v. 13, nº 3, set-dez, 2007, Bauru.

SACRISTÁN, Gimeno J.; GÓMEZ, ANGEL, I. P. Compreender e transformar la enseñanza. Madri: Morata, 1996.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 10 ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

_____; LESSARD, Claude. O ofício de professor: história, perspectivas e desafios internacionais. 3 ed. Petrópolis: Vozes, 2009.

TESCAROLO, Ricardo. A escola como sistema complexo: a ação, o poder e o sagrado. São Paulo: Escrituras, 2005.

TORRES, Patrícia Lupion; MARRIOTT, Rita de Cássia V. Mapas Conceituais. In: TORRES, Patrícia Lupion (org.). Algumas vias para entretecer o pensar e o agir. Curitiba: Senar Pr: 2007, p.155-188.

Publicado
2016-12-21
Seção
Artigos