O uso das fibras PET recicladas na indústria têxtil através da inovação e design sustentável

  • Helena Mrozinski SENAC COMUNIDADE CENTRO
  • Cesar Steffen UniRitter Laureate International Universities
  • Heli Heli Meurer UniRitter Laureate International Universities

Resumo

O desenvolvimento sustentável é um grande desafio em todas as áreas, e na indústria têxtil não é diferente, pois os impactos ambientais são gerados em todas as etapas dos processos produtivos – da origem da matéria prima até o descarte do produto pelo consumidor. A crescente degradação do meio ambiente faz com que a reciclagem seja um dos pressupostos do desenvolvimento sustentável, que por sua vez, está embasado nas dimensões econômicas, sociais, ecológicas e culturais da evolução humana. Dessa forma, este estudo tem por objetivo analisar o estado da arte da reciclagem das embalagens PET, considerando o processo, a expansão e a aplicabilidade da fibra resultante desta reciclagem na indústria têxtil brasileira e sua relação com o design sustentável. Com este trabalho, percebeu-se que houve, nos últimos anos, uma adesão significativa por parte das empresas nas práticas consideradas relevantes para o entendimento das questões socioambientais aplicadas ao sistema de moda e ao setor têxtil. Palavras-chave: Design sustentável. Fibra PET. Industria têxtil e reciclagem. 

Referências

ABIPET- Associação Brasileira da Indústria de PET. Site corporativo. Disponível http://www.abipet.org.br Acessado em 22.06.2014.

ANICET R., Anne; BESSA, Pedro; BROEGA, Ana Cristina. Reciclagem de resíduos da indústria da moda através de colagem. XXXIII Encontro da ANPAD – São Paulo/SP – 19 a 23 de setembro de 2009. http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/14959 Acesso em 08.06.2014.

CEMPRE – Compromisso Empresarial para a Reciclagem. Reciclagem de PET no Brasil. Disponível em: http://www.ambientebrasil.com.br/ . Acessado em: 20.06.2014.

GONÇALVES-DIAS, Sylmara L.F. Há vida após a morte: um (re)pensar estratégico para o fim da vida das embalagens - GESTÃO & PRODUÇÃO,v.13, n°3,p.463-474, set-dez.2006. http://www.scielo.br/pdf/gp/v13n3/08.pdf Acessado 22.06.2014.

GONÇALVES-DIAS,Sylmara L.F.;GUIMARÃES,Leandro F.;SANTOS,Maria C.L.dos. As Muitas Vidas Do Pet: Integrando Competências “Verdes”Na Cadeia Produtiva- SIMPOI POMS/2007 – Proceedigns. http://www.simpoi.fgvsp.br/arquivo/2007/artigos/E2007_T00504_PCN59114.pdf Acessado em 08/06/2014.

KANAMARU, Antonio T.;FARIAS, ANA C.;IAMAMURA,Patricia. Materioteca Ecológica Brasileira no Ensino de Moda, Arte e Design Têxteis. http://www.coloquiomoda.com.br/anais/anais/8-Coloquio-de-Moda_2012/GT01/COMUNICACAO-ORAL/103309 Acessado em: 08.06.2014.

Mau, Bruce. Massive Change. London: Phaidon, 2004.

MANZINI, Ezio; VEZZOLI, Carlo.O desenvolvimento de produtos sustentáveis. Os requisitos ambientais de produtos industriais. 1.edição.São Paulo. EDUSP, 2005.

Mohr, Martina et al. A Relevância do Conceito de Design Orientado ao Ambiente em Indústrias Gaúchas. In: 7º Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento rm Design. Paraná, 2006.

PAPANEK, Victor. Design for the real world: human ecology and social change. Londres: Thames & Hudson, 1984.

REBELLO, Luiza H. B., "Design Sustentável e Moda" - material didático impresso para a disciplina Design Sustentável e Moda, curso de Pós-graduação em Design de Moda (Especialização), Rio de Janeiro: Faculdade SENAI/CETIQT, 2008.

THIELLENT, Michel. Metodologia Da Pesquisa-Ação. 8° edição, Editora Cortez, São Paulo, 1998.

VEZZOLI, Carlo. Design de Sistemas para a Sustentabilidade: teoria, métodos e ferramentas para o design sustentável de “sistemas de satisfação”. Salvador: EDUFBA, 2010. 343p.

VEZZÁ, Carlo Sartori Bonfim; COTAIT,Pedro L.de A. Produção De Fibras Para Confecção De Tecidos A Partir Da Reciclagem De Pet.2008.

http://www.abqct.com.br/artigost/artigoesp31.pdf Acessado em: 08/06/2014.

VIEIRA, ALEXANDRA S.;RABELLO,Luiza H.B. A contribuição do design “verde”: um estudo de caso da empresa Wöllner – Revista de Design, Inovação e Gestão Estratégica REDIGE v. 2, n. 1, 2011 - ISSN 2179-1619 , CNI SENAI CETIQT www.cetiqt.senai.br/redige . Acessado em: 08.06.2014.

YIN, R. K. Estudo de Caso: Planejamento e métodos. 3ª ed. – Porto Alegre: Bookman, 2005.

ZANIN, Márcia; MANCINI, Sandro D. Resíduos Plásticos e reciclagem: aspectos gerais e tecnologia. São Carlos: Edusfcar, 2004.

Endereços Eletrônicos Consultados

http://www.abipet.org.br/index.html?method=mostrarNoticia&id=108 Acessado 22/06/2014.

http://www.recipet.cl/sistema/index.php. Acessado em 20/06/2014.

http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pnsb/pnsb.pdf.Acesso em 28/06/2014.

http://www.santistaworkwear.com.br/5643/tecidos_ecologicamente_corretos_produzidos_com_fibra_de_pet_reciclado.html. Acessado 28/06/2014

http://wmareciclepet.blogspot.com.br Acessado 28/06/2014.

http://www.revistaaguaevida.com.br/?p=610. Acessado em 22/06/2014

http://meumundosustentavel.com/eco-glossario/reciclagem-de-garrafas-pet/ acessado em 22/06/2014.

http://www.reciclaveis.com.br/negocios/img/film1.jpg. Acessado em 22/06/2014.

http://www.fibrapet.com.br/ Acessado em 22/06/2014.

Publicado
2017-12-29
Seção
Artigos