CONVERGÊNCIAS PEDAGÓGICAS ENTRE GRAMSCI, FREIRE E FERRERIGUARDIA – PESQUISA SOBRE A ESCOLA LIBERTÁRIA

  • Ramon Rodrigues Ramalho

Resumo

A execução de políticas públicas levadas a cabo pelo NESTH (Núcleo de Estudos sobre o Trabalho Humano/UFMG) junto a setores marginalizados(quilombolas, favelados, mineiros) evidenciou a necessidade de um desenvolvimento teórico sobre metodologia e pedagogia que pudesse atenderàs expectativas das categorias sociais excluídas pelo sistema socioeconômico vigente no Brasil. O posterior desenvolvimento analítico apontou como osprincípios educativos de Gramsci, Paulo Freire e FerreriGuardia convergem para a afi rmação e formação de uma teoria pedagógica “crítica”, “libertária”ou “emancipadora”. Enquanto Gramsci nos dará uma forma para a escola que possibilitaum trabalhador emancipado, declarando como seu principio ao trabalho, Freire e FerreriGuardia apresentam seu conteúdo pedagógico. Do primeiro evidenciaremos um “complexo do oprimido” e seus momentos de superação no processo dialógico, desde a discussão sobre o conteúdo programático até a formação do “inédito-viável”. Em Freire e FerreriGuardia traremos a noção de espontaneidade como conceito da ciência pedagógica, que deixa ao educador papel secundário no processo educativo, assim como repassaremos aspectos sobre a brincadeira da criança como gérmen de valores e do trabalho nela. Por último, se apresentam as conclusões gerais dessa convergência complementadora a fi m de informar um passo mais no caminho até a formação de uma escola nova, para um ser humano novo.P a l a v r a s - c h a v e : Educação. Oprimido. Dialógico. Historicismo. Espontaneidade. Brincadeira.
Publicado
2014-07-29
Seção
Artigos