A pandemia e o ensino remoto na Universidade Federal de Santa Catarina

  • William Cordeiro Costa UFSC
  • Richard Perassi Luiz de Sousa UFSC

Resumo

A transição das atividades presenciais universitárias para a educação a distância devido à pandemia de COVID-19 no biênio 2020/2021 obrigou várias instituições de ensino a se adaptarem ao ensino a distância. A organização em meio às dificuldades foi decisiva para que as atividades pedagógicas continuassem. A Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), assim como várias outras universidades brasileiras, tivera que se adaptar nesse novo momento de crise sanitária. Para identificar e selecionar informações foi realizada uma pesquisa qualitativa, com etapas exploratória, bibliográfica e documental. As fontes documentais foram identificadas na legislação federal, normativas, em plataformas digitais e repositórios institucionais da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Como síntese dos resultados, é possível dizer que a organização institucional permitiu que as atividades educacionais não parassem em meio à crise imposta pela COVID-19, fazendo que estudantes e docentes continuassem a desenvolver os processos de ensino-aprendizagem mesmo que a distância.   

Biografia do Autor

Richard Perassi Luiz de Sousa, UFSC
Doutor em Comunicação e Semiótica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2001), Mestre em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (1995), Bacharel e Licenciado em Artes pelo curso de Educação Artística da Universidade Federal de Juiz de Fora (1986). Realizou pós-doutorado no Instituto de Arte e Design (IADE/Lisboa, 2015). Atualmente, é professor titular na Universidade Federal de Santa Catarina, lecionando nos cursos de graduação em Design e Animação, também, nos cursos de mestrado e doutorado dos programas de pós-graduação em Design (Pós Design/UFSC) e Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPEGC/UFSC). Anteriormente, de 1986 a 2006, foi professor de Arte e Arte Educação na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Dispõe de amplo currículo como artista plástico, atuou como Chefe da Coordenadoria de Cultura Universitária (UFMS, 1990 a 1994) e como Secretário de Estado de Cultura de Mato Grosso do Sul (1999). É professor, pesquisador e produtor experiente nas áreas de Artes Visuais, Arte Educação, Comunicação, Semiótica e Design. É líder do grupo de pesquisa Significação da marca, informação e comunicação organizacional (SIGMO/UFSC/CNPq). Entre outras produções, é autor dos livros: Mídia do Conhecimento: Idelas sobre Mediação e Autonomia (SIGMO/UFSC, 2019); Do Ponto ao Pixel: Sintaxe Gráfica no Videodigital (CCE/UFSC, 2015) e Roteiro Didático da Arte na Produção do Conhecimento (EDUFMS, 2005)
Publicado
2021-12-29